January 16, 2006

Complicadíssima Teia


Quem põe certezas na vida
Facilmente se embaraça
Na vil comédia do amor;
Não vale a pena ter alma
Porque o melhor é andarmos
Mentindo seja a quem for
Gosto de saber que vives,
Mas não perdi a cabeça
Nem corro atrás do desejo;
Quem se agarra muito ao sonho
Vê o reverso da vida
Nos movimentos dum beijo.
Ando queimado por dentro
De sentir continuamente
Uma coisa que me rala;
Nem no meu olhar o digo
Que estes segredos da gente
Não devem nunca ter fala.
Talvez não saibas que o amor,
Apesar das suas leis,
Desnorteia os corações;
- Complicadíssima teia
Onde se perde o bom senso
E as mais sagradas razões.


António Botto

4 comments:

margarete said...

"Gosto de saber que vives"...

... Gosto de saber que vives, menina Alice.

:*

Anonymous said...

o amor, a amizade, a alma, a vida... 'complicadíssimas teias'!

(bom começo, menina-alice!)

margem

papajustify said...

certezas, amor, alma, desejo, beijo, segredos, gente... sim sem duvida "complicadissinma teia onde se perde o bom senso, E as mais sagradas razões" tão bem sei isso lol

menina-alice said...

E eu não sei que tu sabes, papaj? ;)