January 22, 2006

O papelinho, dobradinho em quatro, dentro da caixinha

E pronto. Dever cumprido. Direito exercido. Votei por exclusão de partes, porque não seria capaz de votar em mais ninguém.

Não consigo votar por cálculo. Fi-lo uma única vez, nas últimas autárquicas. Foi inútil e ainda hoje me dói.

Às oito horas chegam as projecções e eu acredito que tudo se resolva hoje, infelizmente. Se pensarmos pelo lado mais risonho e positivo, não teremos mais campanha, nem se desbasta o erário público com outro acto eleitoral. Ainda assim não consigo deixar de ficar na expectativa.

E, se perdermos todos, ao menos ganho uma aposta e um jantar que me vai saber a pato de Matosinhos.

4 comments:

margarete said...

estranhamente, tb "não consigo deixar de ficar na expectativa"

o jantarinho, pois é! quem dera que perdesses a aposta :-[

menina-alice said...

Era das apostas que mais alegria me dava perder. Mas era impossível. Só um querido idealista é que acreditava que podia ganhar.

dolphin.s said...

e que mesmo gastando mais do erário público, não ficasse, pelo menos, a certeza de como é pobre o erário dentro destas pobres fronteiras.

dolphin.s said...

pobre erário.