March 13, 2006

inspirar fundo. apanhar coragem.

A Silvia e o Manel já deixaram de fumar há mais de 20 dias. Espero que eles não desistam para eu conseguir aproveitar este balanço que sinto a crescer em mim.

22 comments:

ana said...

Olha, mas não deixes de ir ao médico ou apanhas uma crise de nervos e engordas bué. Acho que com acompanhamento médico é mais equilibrado. Tratam-nos como verdadeiros dependentes... Eu quero ir.

menina-alice said...

Da outra vez fui. A minha médica de família é um bocadito parvalhona, mas receitou-me uns comprimidos para não stressar tanto, que acabei por não tomar. Desta vez, quando for, vou só à farmácia.

N. said...

só uma chamadinha ao freud que eu sei existir em ti: já reparaste que escolhes sempre péssimas datas para dar início ao balanço?...
e tu sabes que te desejo um grande balanço e um salto ainda maior. ;)

menina-alice said...

estou só a começar a pensar, moura... eu sei que não pode ser já, já! :D juro que não estou a fazer batota!

margem said...

estive cerca de 10 anos sem fumar, mas isso foi noutra vida;
deixei de fumar quando havia outras vidas dentro de mim;

uma ou outra vez, tentei quando me dei conta que já não respirava da mesma maneira, mas não consegui... de há uns anos para cá, fumo cada vez mais, arruino a saúde e a bolsa... tal como dieta e exercício, sempre penso 'tem de ser, hoje é o último dia, começo amanhã', discurso de dependente :(

Alice, não sei é estútipo dar conselhos (principalmente se se é viciado) mas gostava de dizer: quando sentires que é o momento, escolhe a ajuda que te parecer melhor para ti e avança, sem stress, sem desânimo perante possíveis recaídas, olha... 'um dia de cada vez' ;)

Dr. Scepticu said...

Pelo que tenho lido ao longos dos anos, é um balanço que crece muito devagarinho :>

Dr. Scepticu said...
This comment has been removed by a blog administrator.
margarete said...

sou a pior pessoa para falar sobre desabituação tabágica.

felicidades, menina-alice.

margarete said...

ok, posso sp dizer uma ou duas coisas, mas o mais sensato que se disse aqui foi a Ana, não o faças sem médico (especialista em Dtabágica)

menina-alice said...

Ainda estou só a pensar...

Tks. ;)

duarte said...

Olá! O meu pai conseguiu graças àqueles adesivos que doseiam a nicotina no nosso organismo. Começa-se numa dose semelhante à que assimilavamos enquanto fumadores para progressivamente se ir diminuindo. Até que a certa altura, como o meu pai, se inicia o substituinte vício das pastilhas (atenção: não as das raves, as tradicionais mesmo) e aí, estamos perdidos para todo o sempre. É mascar até não parar. E tem a vantagem de, para os interessados no estilo, dar um ar ainda mais relax que fumar o cigarrito. Falar enquanto se vai fazendo "chuoc chuop" é um patamar acima. ;)

dolphin.s said...

os que conheço que deixaram, nenhum foi ao médico :P

claro que consegues. é o como o livro ou o filme certo, no momento certo.
só estás à espera do teu momento ;)***

menina-alice said...

Duarte, ainda assim, acho que posso ficar bem mais estilosa a fumar que a mascar chicla. O bom da chicla é que não dá cancro, lá está...

margarete said...

(atenção: não as das raves, as tradicionais mesmo)" LOL!

duarte said...

É verdade, cancro não é comparável a uma eventual e esporádica úlcera gástrica.

margarete: B) :D

duarte said...

Quanto ao estilo da chicla, estava a ser irónico. =P

menina-alice said...

Tu, Duarte? Irónico? Nahhhhhh...

Dr. Scepticu said...

Alguém que quer deixar de fumar não pensa nisso, fá-lo :>

menina-alice said...

Cala-te, Dr.. Tu não sabes o que dizes, seu... bebedor de Coca-Cola!

dolphin.s said...

acho que o devias proibir de entrar.

menina-alice said...

Se tu continuares a arranjar o meu blog sempre que ele se estragar, vou ponderar... >:<

dolphin.s said...

yesh! >:> ouviste farelo estragado???? >:>