May 13, 2007

o maior euro festival de sempre

Este da 52.ª edição. Quarenta e dois países e 2600 jornalistas acreditados. Ganhou a Sérvia, com 268 votos, numa polémica votação, nos dizeres do El País, devedora do conluio da vizinhança do Montenegro, Croácia, Eslovénia e Macedónia. "Es un chanchullo y un manejo" revoltou-se o moderador da TVE. E venha alguém dizer que lê as palavras chanchullo e manejo e não topa logo que a coisa cheira a esturro.

(estive mesmo para pôr um ponto de exclamação a seguir a esturro, mas a crónica do Pedro Mexia teve em mim quase o mesmo efeito que a condenação dos advérbios de modo pelo Gabriel García Marquez e contive-me)

5 comments:

António Pires said...

Não vi o festival - só a ideia de ver um concurso (fosse ele qual fosse) em que Portugal é representado por uma canção do Emanuel seria imediatamente impeditiva de o fazer -, mas não me parece mal que tenha havido um conluio entre vários países da ex-Jugoslávia. Se pensarmos que ainda há poucos anos eles estavam a matar-se uns aos outros numa guerra fratricida (a última guerra civil da Europa, lembram-se?), o facto de votarem numa canção comum (não ouvi, não sei se é boa ou má) é muito, muito bom!!! Antes isso que a outra que fala de «carregar no botão» (e não, também não acho que a canção israelita devesse ter sido proibida)... Pensamento lateral: nunca pensei comentar um post sobre o Festival da Eurovisão mas a realidade obrigou-me...

João Lisboa said...

Não vi também a final. Mas, na meia-final de quinta-feira, o primeiro quarto dos concorrentes tinha um coeficiente kitsch assaz interessante. Depois, daí para a frente, em um ou outro caso, chegava até a haver um desejo de "autenticidade" um bocado preocupante... aquela Janis Joplin húngara, então, deveria ter sido sumariamente eliminada... por mim, tinha ganho a eslovena gótica que (segundo a informação fornecida...) "ganhou o prémio de melhor cantora de ópera do mundo"!(sic)

Do que vi, continuo a achar que Kiev-2005 dificilmente será ultrapassado, nos anos mais próximos... e, sim, ainda não estou em mim com a ausência do Eládio Clímax... ele está bem?

menina-alice said...

O Emanuel já não morava na final, António. E os apuramentos perdi eu, mas só porque ando distraída. Também não tenho nada contra este conluio, mas adoro canchullo e manejo. E ainda bem que comentaste.

Como perdeste tu a final, JLX?! Eu e o urso de estimação já andamos a combinar noitada para a final de 2008!

João Lisboa said...

Ok, final e meias-finais (parece que vão ser duas em modo-Tordesilhas: Europa Ocidental e Europa de Leste, para evitar canchullo) de 2008 já marcadas na agenda!... Quem leva as bebidas?

menina-alice said...

Quem não fizer o jantar, claro. :) E temos de contar com um pequeno adepto da nova geração, que fervilha de entusiasmo eurofestivaleiro (bens genes). Tem é mau perder...