June 19, 2007

prioridades

Na esplanada onde costumo almoçar, sempre aparecem alguns pardalitos mais afoitos. Entram pelo café/restaurante/snack (não sei muito bem o que aquilo é) e chegam-se ao balcão que, como toda a gente sabe, é onde estão as migalhas boas.

Hoje, apesar das indecisões da meteorologia, acabei por ficar na esplanada e, finda a refeição, puxei Molloy para a minha beira e recomecei a ler. Daí a poucos segundos, pelo canto do olho, dei por um pardal empoleirado numa cadeira da minha mesa, a analisar-me. Mantive-me serena a observá-lo também e ele sentiu-se valente. Avançou todo saltitante até à borda do meu prato e iniciou o seu repasto. Na mesa ao lado, três adolescentes barulhentos e invejosos (uso o adjectivo barulhento porque adivinho os sons pelos meneares todos; na realidade, não os ouço) tentavam chamar-lhe a atenção e o bicho acabou por se assustar e fugir. Daí a pouco regressou com um amigo, este mais tímido, mas que, vendo o comparsa sem uso de cerimónias, se lhe juntou no banquete.

E ficaram ali, até o povo dos verdes anos os importunar de novo. Mas acho que, quando foram embora, iam de barriga cheia. Eu, do Molloy, não li nada. Mas acabo hoje, antes de adormecer.

5 comments:

alex said...

:)

B. Dante said...

Na esplanada do ccb, há muitos passaritos da familia dos teus. Mas com a escola toda...sem medo de iniciantes.

Abbie said...

Também tu, como eu, e os pássaros.

Abbie said...

Sintonias de shyness, de dress code, agora de pássaros. :) :) :)

menina-alice said...

:)