June 04, 2007

the two-cat experience # 1

Sujeito A - Dona Noémia
Sujeito B - Dom Diogo

O sujeito A, que, nos 7 meses de convivência com o observador, se revelou sempre um espécime dócil e afável, sem evidências de pretensão de conquista de espaço (também desnecessária, uma vez que quase nunca foi confrontado com invasões ou intromissões), na presença do sujeito B, tranformou-se num predador implacável e cruel. Sempre à espreita, sempre à espera, disposto às mais vertiginosas perseguições, bufando, refilando, ameaçando e encurralando. Antropomorfizando por aí, dir-se-ia que está até com cara de má.

O pobre sujeito B, nas primeiras horas mantinha-se em estado de alerta permanente e fugia como podia das investidas furiosas do sujeito A. No dia seguinte, ao saber-se protegido pelos humanos, começou a ousar e a sair do esconderijo inicial. Agora já sobe para os mais cimeiros topos, mas ainda não percebeu que há sítios onde o sujeito A não chega (ou ainda não tentou chegar) e onde pode permanecer protegido.

Por ora, ainda só chegaram uma vez a vias de facto, mas parecem ambos muito conscientes da necessidade de manter as respectivas integridades físicas e, como estão de manicure feita, não se esperam danos de maior. Supõe-se também que, embora frugalmente, já haja sido retomada a satisfação das necessidades básicas, em que o sujeito B estava, não apenas reticente, mas também impedido pela guarda atenta do sujeito A.

10 comments:

dolphin.s said...

yep.... estás-lhes nos genes ehehehehehehe

martalx said...

gulp... ainda não estão a desesperar, pois não? keep me posted.

dolphin.s said...

ehehehehehe

o desesperado deve ser o gajinho ehehehhe

menina-alice said...

:D

Nada disso, Marta. Até está a ser engraçado descobrir que Dona Noémia afinal também é uma gata. E aquilo parece não ir passar muito do quadro que já pintei. Sossega. ;)

martalx said...

bom, vou ficar descansada. entretanto, depois do furacão diogo ter passado lá por casa, a minha dupla felina parece ter, finalmente, alcançado a paz. até as feridas já começaram a sarar.

João Lisboa said...

Na circunstância "macho em terra incognita+fêmea libidinosamente anulada" (sem ofensa), imagino que, nem que seja por puro efeito de exaustão, a paz acabará por reinar. Não será necessária a presença de tropas da ONU.

alex said...

eheheh, territorialzinha, hein? >:]
pobre dom diogo...vai passar um mau bocado.

mio said...

Já tens dois? >:]

menina-alice said...

A Dona Noémia foi apenas o princípio, mio. Vou ter milhares e vamos conquistar o mundo.

Alex, já tenho notícias novas ali em cima. Não há territorialidade que ceda perante o poder da persuasão humana.

Tinhas razão JLX, a paz já reina. :) Mas eu também achei que acabaria assim. Surpreendeu-me foi a assertividade da bixa.

Marta, a minha dupla felina meneia-se serena também, enfim.

alex said...

ohohohoh, parabéns menina-alice. >:]