September 19, 2007

arranja-me um emprego

Tenho uns quatro números da Saber Viver para analisar. Foram encontrados em estado virginal no meio de uma das revoadas de arrumações que por estes dias me enervam o palacete. Pudera eu dedicar-lhes exclusividade e postaria dezenas de pérolas para enfeite de memórias futuras. Por ora, consegui desfolhar apenas uma e, mal a abro, deparo-me logo com mais um rol de recomendações de inegável utilidade, desta feita para derivas em conjugalidades alternativas. Senão vêde:
  • Criar um novo e-mail e arranjar um número de telemóvel diferente e apagar todas as mensagens depois de lidas.
  • Não mudar o comportamento face ao parceiro, evitando que a culpa os torne mais carinhosos ou mais distantes que o normal.
  • Evitar combinar encontros em locais onde não tenham uma justificação plausível para estar. Por exemplo, o Estádio da Luz quando até são do Sporting.
  • Evitar utilizar o cartão de crédito para pagar as contas de hotéis e restaurantes.
  • Controlar as despesas e tomar atenção à quilometragem do carro.

Continuo a acreditar que as pessoas que trabalham nestas revistas têm um dos melhores empregos do mundo e (escusas de me vir estragar a fantasia) que nunca se devem aborrecer. Imagino-os na redacção a rebentar a rir a cada 10/20 minutos.


[a lista admite adendas]

10 comments:

Scarlata said...

lol, manual dos pequenos traidores for dummies...

Abbie said...

Estou a ADORAR essas arrumações e aquilo que revelam. :D E se enviásse o CV para a redacção desta revista? Fiquei tentada... :D

Abbie said...

enviásse = enviasse %-/

menina-alice said...

Abbie, manda! Imagina que é... ;) Mas depois tens de contar.

É uma delícia, sim, Scar e não te vi a acrescentar nada à lista... >:>

martalx said...

eu cá fico muito contente por nos ires revelando estas pérolazinhas de sabedoria desta revista imprescindível na vida de qualquer mulher (pós)moderna. mas há uma pergunta que não deixa de martelar na minha pequena cabecinha: porque carga d'água tens tu 4-quatro-4 "saber viver" no teu palacete? trouxestzias do dótôr sem dar por isso? ou é uma daquelas coisas que compras compulsiva e irresistivelmente?

João Lisboa said...

Nunca te estragaria tal fantasia. Mais: confirmo-a. E posso até recordar-te que, numa anterior encarnação fui "Maria da Felicidade".

alex said...

joão, não me digas que já tiveste a maravilhosa oportunidade de escrever para uma revista deste género... >:]

alice, eu comungo da inquietação da marta no que diz respeito à existência dessas quatro revistas na tua mansão. :|

menina-alice said...

Pronto... É segredo, não é? Eu nã posso contar sob pena de muito do que acredito desaparecer paa sempre. Vou ter de vos deixar assim a ignoância que, como toda a gente sabe, é uma benção.

Sei disso, Juanes, mas temi que me escrevesses que todos os empregos acabam por se tornar rotineiros. Assim sossego.

maria m. said...

Maria da Felicidade!

eu sabia que conhecia o João Lisboa de algum lado...

alex said...

eu sei de onde conheço o joão lisboa, mas infelizmente não lhe conheci a faceta de maria felicidade. :|