September 29, 2007

o imaginário da professora

É dos factores que me traz em maior expectativa. Não sou de interferir. A professora tem o trabalho dela e eu o meu. Aproveito o que ela ensina e tento construir a partir daí, mas não a policio, como verifico que outros pais fazem. Nunca vou ter certeza de ser esta a melhor atitude e há dias de maior dúvida, mas a convicção existe mais ou menos neste registo. No fim-de-semana passado, a composição era subordinada ao interessantíssimo tema: "Se eu fosse médico...". Esta semana, em algo que não poderemos apelidar de enorme volte-face, pena o puto sob o ditame "Se eu fosse professor..."

Para as próximas semanas, a continuar este crescendo de criatividade, não espero menos que: "Se eu fosse director de um canal de televisão..." ou "Se eu fosse entrevistado e a minha entrevista fosse interrompida por algo que hoje não me convém considerar notícia e que, há uns anos, me levaria a estar horas e horas em directo a encher chouriços..."

2 comments:

maria m. said...

LOL!

Scarlata said...

Que é feito do " se eu fosse bombeiro"?!

:DDD