November 19, 2007

agora obrigada a quem fez a vontade ao Pedro Mexia


Atrasada na leitura de blogs (para não falar de outros meios de actualidade, de que terei de desistir, sob pena de o Bloglines poder fazer arrear qualquer servidor de net, por mais potente que seja), vou aproveitando uns bocadinhos entre preguiças para me ir actualizando, blog-a-blog, dedo-ante-dedo. Hoje, pela tarde, espreitei o Estado Civil e fiquei algo curiosa com um post em que o PM pedia por uma foto do Cabrera Infante. Acabo agora de constatar que a foto lá apareceu e, sendo quase esmagadora, não consegui deixar de a trazer para mim.

6 comments:

ana cristina leonardo said...

quase tão esmagadora como a escrita desse grande senhor, o Cabrera, claro

menina-alice said...

Ainda só li o Havana para um Infante Defunto e lambi os bigodes. E isto tudo anda a fazer-me pensar que tenho de regressar a esse Senhor ASAP.

menina limão said...

pus-te em trabalhos. u la la.

JB said...

Espantoso escritor. Espantoso. Ninguém escreve sobre os prazeres como ele. E quando digo prazeres digo mulheres, com vossa licença (mas não serventia).

menina limão said...

o paulo, pathos na polis, fala-me uma manhã do Havana para um Infante Defunto, achando que o adoraria, a seguir venho aqui e é isto. nunca li nada dele, mas já sei por onde vou começar. ;)


(então quer dizer que se não te tivesse feito rir não me respondias? tira o cavalinho da chuva, as represálias seriam enormes. tu não me queres como inimiga.)

JB said...

Limão, ouve bem o que te digo porque por uma vez vou falar a sério, pelo menos desde que o abade da minha aldeia deixou de praticar electro-choques com a minha alma em troca da verdade nada mais que a verdade: há no máximo seis, sete livros em que um tipo diz: este fulano sabe qualquer coisa de mulheres e de prazeres, assim, coisa universal estendendo-se a todas as pregas do universo, sem apelo no tribunal da relatividade. Eu digo: sei ou sete e vá lá dêem-me dois anos e vão oito, mas, em indo, no contado, seis ou sete. Adiante. Já terás percebido que o dito é um dos que se diz e acima enuncia, portador das qualidades descritas e amais que não m'alembra e outros te dirão. À guiza de resumo e asinha que já é depois das vésperas e a roupa que ainda não está no estendal: pelo que te vou lendo, lê, relê e rerelê, que rereler além de ensinar a ler é giro de dizer. Perdoem-me o enrolado do comentário, mas ando em leituras do antigamente. Volto para a gruta, agora, boa noite e obrigado.