February 29, 2008

29/02

Encanta-me este conceito de um dia que só acontece de quatro em quatro anos. Estive mesmo para não vir trabalhar e deixar-me perder por Lisboa com uma qualquer máquina fotográfica e a edição de Março da Courrier. Não deu: muito que fazer aqui. Depois tentei acordar cedo para vir trabalhar cedo e sair cedo. Nada feito, já não consigo acordar cedo, nem demorar-me pouco tempo de manhã, nem chegar cedo ao trabalho. Vou ter de me contentar com sair cedo. Os rebentos da romãzeira aqui frente à janela resolveram dar hoje de si, sem dúvida solidários com a excepcionalidade da data.

Por ora, falta apenas apenas conseguir encontrar a vontade e a inspiração para fazer o que vim aqui fazer.


2 comments:

margarete said...

a cena da inspiração também está em baixo por aqui... :S

menina-alice said...

Felizmente foi um dia de trabalho que terminou cedinho.