March 19, 2008

a influência do Gato Fedorento na sociedade portuguesa moderna

Será que alguém consegue não responder "Qual papel?" quando a contraparte nos interpela com qualquer frase que acabe em "papel"?

12 comments:

margarete said...

:S

martalx said...

porquê "felinidades", alicinha? ficas eriçada com a resposta "qual papel?", é isso?

Scarlata said...

lollllllllllll

esses gajos sao tao engraçados!

Nuno said...

LOL bem visto, de facto. Não, eu não consigo. torna qualquer conversa muito mais interessante, e nunca cansa!

gorgulho said...

Qual papel?

menina-alice said...

Porque é de gatos, pequenina alface. :*

dolphin.s said...

principalmente quando uma das colegas se irrita especialmente com isso >>>:>>>>

ehehehehehe

plexu said...

Este fenomeno aconteceu noutros tempos com o Vasco Santana, Camilo de Oliveira, Herman José e agora temos os Gato Fedorento e o José Socrates para nos fazer rir

Ente lectual said...

não sendo da tão gloriosa geração, fui gravemente influenciado pelo Gato fedorento. Comecei a ver quando apareceu o perfeito anormal, contava eu com 14 primaveras,e aposto a minha sela e as botas em como gostava de ter passado metade da adolescência mergulhado em GF. Que eu seja um pepino se não respondia "qual papel".

O blogue está bastante bom, mas mudem o fundo por favor. Sem malicia e muita estupidez,
Verdadeiramente vosso, etc

Ente lectual

pennac said...

Vês, Licinha, já tens clones. O teu blogue adquiriu estatuto, reconhecimento. É a glória.

menina-alice said...

Obrigada, juventude. :)

Quais clones, pá? Quais clones?

dolphin.s said...

não são clones, são coisas que se acham clones.