July 24, 2008

intrigam-me muito

As festas da espuma. Nunca fui a nenhuma (nem irei), e não conheço quem tenha ido (ou conheço?...), mas imagino que seja algo tremendamente desconfortável, como só pode ser algo que nos deixe a roupa molhada.

13 comments:

margarete said...

«e não conheço quem tenha ido (ou conheço?...)»

... assobiando

Scarlata said...

Conheçes. 8D

Ha' varios anos atras eu fui a uma no algarve, patrocinada por um champagne, a espuma saia de uma garrafa gigante, diverti-me imenso, mas nao se deve levar vestido algo de que se goste muito, sapatos entao é levar uns xanatos quaisqueres.

P.S. Agora nem que me pagassem!

:D

ícone indie said...

nunca me tinha passado pela cabeça a parte de ficarmos encharcadas até aos ossinhos. eu que faço parte do teu campeonato - nunca desbundei uma festa dessas - sempre me afligiu a ideia de ter espuma até à raiz dos cabelos e a entrar por todos os buraquinhos da cara. blarghhhhhh!

menina alice said...

Já eu não tinha pensado nisso dos buraquinhos. God forbid!

Margarete e Scarlata, gosto de bózes e não vou discriminar-vos, mas quero pormenoires sórdidos... >:>:>:>:>

Scarlata said...

Ero uma adolescente bebeda e janada.. que outra explicaçao se pode dar a uma coisa do genero? eheheh 8D

margarete said...

1 experiência na qual me diverti muito --------> coisas giras para fazer numa festa de espuma:
- tentar dançar com as calças de ganga a apertar por estarem molhadas
- brincar às escondidas
- vir para casa só em roupa interior desejando que não haja operações stop e depois o stress de entrar suavemente em casa a cerca de 15 min da nossa mãe se levantar

margarete said...

"nunca me tinha passado pela cabeça a parte de ficarmos encharcadas até aos ossinhos."

possas! não me digam que nunca andaram à chuva de propósito para ficarem todas molhadas?! :O

lisabel said...

Num fim-de-semana recente que a memória envolve já em alguma névoa, um parceiro de viagem vimaranese fez o seguinte, e enigmático, comentário: «Já fui a uma festa de espuma. Cheguei a casa a cheirar a Sonasol».

ícone indie said...

"possas! não me digam que nunca andaram à chuva de propósito para ficarem todas molhadas?! :O"

gulp... de propósito, não. acidentalmente, claro. lamento, mas andar à chuva não é uma fantasia que moi même acarinha. lá está, a coisa de ficar com a roupa toda agarrada ao corpo e a tiritar de frio não me agrada particularmente. inverno para mim rima é com sofá, gatos e mantinhas. e envolve níveis de esforço físico mínimos.

menina alice said...

"coisas giras para fazer numa festa de espuma:
- tentar dançar com as calças de ganga a apertar por estarem molhadas
- brincar às escondidas
- vir para casa só em roupa interior desejando que não haja operações stop e depois o stress de entrar suavemente em casa a cerca de 15 min da nossa mãe se levantar"

Defintivamente te digo, Margarete: gosto mais de fazer mal aos outros que a mim. :D

"Num fim-de-semana recente que a memória envolve já em alguma névoa, um parceiro de viagem vimaranese fez o seguinte, e enigmático, comentário: «Já fui a uma festa de espuma. Cheguei a casa a cheirar a Sonasol»"

Lia, quão recente era esse fim-de-semana? É que ando ligeiramente desmemoriada e misery loves company, sabes como é. Será o fds que eu estou a pensar?!...

Tirando a parte de adorar passear no Inverno (bem mais que no Verão), estou com o meu ícone, margareta. Apanhar chuva sem querer já é suficientemente mau. O máximo que eu concedia quando era criança era passar em cima das poças com as galochas.

lisabel said...

Estimada Menina Alice,

foi esse mesmo fim-de-semana, sobre o qual gostaria de botar alguma prosa caso a inspiração, e o tempo, me acompanhassem.

Sobre a tal frase, digamos que o facto de ter sido proferida num comboio interurbano às sete da manhã (seguinte) fez com que não houvesse mais desenvolvimentos. Deixemo-la assim, como está :D

Mr. Steed said...

juro que me senti como um intruso no meio de uma conversa de gajas...acho que até ruborizei.

Cândida said...

eu agora só banho de champagne ou de alvarinho.