April 11, 2007

falar outras línguas com a imaginação

Sabe-me bem ler o blog do Pedro Mexia. Hoje, nas minhas explorações, encontrei esta tradução:

Acabou

Acabou
Já não vou mais atrás de ti
vou deitar-me meia-hora
Acabou
não vou ficar na tua memória
não vou esfregar a minha cara na tua memória
vou bocejar
vou-me espreguiçar
vou espetar uma agulha de crochê
pelo nariz acima
e arrancar o cérebro
Não te quero amar
a vida inteira
quero que a tua pele
caia da minha pele
quero que a minha garra
deixe a tua garra
não quero viver
com a língua de fora
e outra canção nojenta
em vez
do meu taco de basebol
Acabou
agora vou dormir minha querida
Não tentes impedir-me
vou dormir
terei um rosto macio
e baba na boca
estarei a dormir
quer me ames ou não me ames
Acabou
A Nova Ordem Mundial
das rugas e do mau hálito
Já nada vai ser
como era antes
quando te comia
com os meus olhos fechados
esperando que não te levantasses
e fosses embora
Agora vai ser uma coisa diferente
uma coisa pior
uma coisa mais estúpida
uma coisa como esta
mas ainda mais pequena

Leonard Cohen, Book of Longing (2006)
(trad. PM)


7 comments:

dolphin.s said...

tu não és nada tendenciosa nem obsessiva! nada nada!!! >:>

menina-alice said...

Não sei porque dizes isso... [anjo]

dolphin.s said...

Por nada, nada... estou só a anotar >:>

menina-alice said...

É, a anotar em voz alta :D

dolphin.s said...

é só para me fazer ouvida em certa e determinadas ocasiões quando estiver a ouvir certas e determinadas boquinhas sobre certas e determinadas alegadas obsessões >:>

menina-alice said...

Tu pá... Tu é só indirectas, pá. Eu, pessoalmente, nunca te conheci uma obssessão. Uminha. Nem para exemplo.

>:>:>:>:>:>:>:>:>:>:>:>

dolphin.s said...

bem me parecia! bem me parecia!
eu cá sou gaja certinha! nada de coisas doentias e obsessivas. Aliás, eu sou objectiva em tudo.