June 23, 2007

o ofício de ser mãe

Que o convívio com os outros pais e suas crianças me é penoso, já foi dada suficiente nota por estes lados, mas são ossos deste ofício e eu vou-me aguentando à bronca. Claro que é duro ter de ser inserida num dos grupos de pais para uma "prova de orientação" às 11 da manhã. É duro almoçar com eles todos num refeitório em mesas corridas, sem separação física adequada. É duro manter um sorriso convincente e não arquear as sobrancelhas quando nos tentam aliciar para um programa de final de 1.º ciclo do ensino básico, que envolveria uma empolgante viagem à Disney, em Paris, ou, quiçá, uns dias na Serra da Estrela, recheados de divertidas actividades.

Mas o que me custa mesmo, o que me custa de forma quase visceral, é entender porque razão o meu semblante e a distância que sempre mantenho, não os impede de tentar comunicar comigo. Eles não percebem que só estou ali pelo meu filho, porque gosto tanto dele quanto os quero ver longe. Terei eu, não obstante os meus esforços e a minha convicção, um ar simpático?!

Descobri, porém, algo empolgante, nas longas horas que me amoleceram esta manhã: sou capaz de jogar ping-pong.

8 comments:

João Lisboa said...

E aguentas uma partida de ping-pong sem levar 21-0?

menina-alice said...

Estás a desafiar-me?...

João Lisboa said...

Yup.

menina-alice said...

Tu queres ver que vou ter de treinar para te humilhar impiedosamente?

João Lisboa said...

Não será fácil...

menina-alice said...

Logo tu! O grande mestre do couching! É que vou treinar a sério e publico aqui os resultados para toda a gente ver. Ainda por cima nem me vai custar, porque achei aquilo mesmo giro.

João Lisboa said...

"publico aqui os resultados para toda a gente ver"

Nem de outra forma poderia ser.

menina-alice said...

Não comeces a fazer uns joggings, não. Mesmo que domines a técnica depois pode faltar-te o fôlego.