June 06, 2007

the two cat experience # 2

Passados 3 dias de convivência em comum, o saldo da experiência não podia ser melhor. O sujeito A - supõe o observador - deixou-se intimidar pelas elevadas capacidades de impulso, salto e permanência em pontos de observação altaneiros do sujeito B. Ou isso, ou pensou: se não podes matá-lo, junta-te a ele. Há ainda uma terceira via, que passa pelo apoio que os humanos acabaram por dar ao elo mais fraco, apoio esse que fez aumentar a confiança do sujeito B, permitindo essa condição que, falando bem e depressa, o bichano se acagaçasse na mesma, mas com mais estilo. E o estilo, sabemo-lo todos, é meio caminho andado para ter sucesso na vida.

Agora nenhum dos sujeitos bufa, mia ameaçadoramente ou rosna. Passeiam lado-a-lado, esperam-se à entrada do WC, alimentam-se à vez ou em conjunto (mas sempre de modo educado), cheiram-se e - nota importante - dão beijinhos. Cada um deles optou por apenas um dos dono e ambos partilham com alegria o pequeno senhor da casa.

Reina a paz, na fatia felina do mundo d'Alice, e de outra forma não poderia ser: animal devidamente condicionado, é animal educado. Assim funcionasse com algumas pessoas.

14 comments:

maria m. said...

sim, imagino que de outra forma o mundo d'Alice não aceitaria (e logo dois!)

digo isto porque, «cá da minha margem», tenho vaga ideia de que os gatos não seriam propriamente animal de tua afeição... ou não o eram do scepticu? (confusa)

margarete said...

épá! oh menina-alice, com este relato deixaste-me a considerar aumentar a família!!! :D

bicho_de_conta said...

Estes posts são lindos : )

Por qual dos donos é que cada um optou, se se pode saber?...

menina-alice said...

Gatos é como crianças para mim: só gosto dos meus, maria.

Margas, se a Dona Noémia "foi" territorial, nem quero imaginar esse fenómeno que trazes aí por casa...

Obrigada, bicho. A opção foi em razão da correspondência de sexo. Repara que a Dona Noémia já estava loucamente apaixonada por mim. Dom Diogo - que não é parvo -, achou melhor procurar apoio noutras paragens. Não ficou mal servido. :D

Scarlata said...

Era por essa bicharada toda nun saco preto do lixo e mandar ao rio!
>:>>>





lollllllllll

João Lisboa said...

All is fine and well at Alice Manor!...

A sabedoria: "animal devidamente condicionado, é animal educado. Assim funcionasse com algumas pessoas"

mio said...

Quem haveria de imaginar, menina-alice... >:p

Os gatos rulam, esséquéssa!

alex said...

pois, quem haveria de imaginar... >:]

maragreste, não hesites. eles refilam, mas depois aguentam-se à bronca. ;)

alex said...

hm...quem é a maria m, que eu também devo conhecer?

Scarlata said...

O pulguedo que vai para aqui!

Bayer!

menina-alice said...

Scarlata, juízo, senão faço coelho à caçador.

Vais ter de investigar, alex... >:>

alex said...

já descobri. ;)

Scarlata said...

pfff, tu nao é capaz de fazer mal a uma mosca... teaser!

menina-alice said...

A moscas faço, pá!