July 05, 2007

o instrumento mais sensual

Ando há uns meses a tentar descobrir qual será o instrumento musical mais sensual do mundo e tenho-me deparado com sinceras dificuldades. Quando me interessa o instrumento em si, como é o caso do contrabaixo, nada me diz a maneira como é tocado. Outras vezes, parecia que ia ser aquele, mas é a forma como é tangido que me desperta (como pode acontecer com o violino). Para as mulheres já matei a charada, e trata-se, sem dúvida, do violoncelo: a posição para tocar o violoncelo, o instrumento em si e o som a sair das cordas por entre os dedos.

Para homem ainda nada. O tocador, o instrumento e o som. Tem de ser essa simbiose. Tanto já tinha eu concluído, mas ia excluindo hipóteses sem chegar a um que me preenchesse o conceito.

Até que hoje, encostada ao palco dos Bajofondo Tango Club, percebi que o instrumento que eu procurava era o bandonéon. A forma como é tocado é ondulante e quase-subliminar e deve tender-se a acompanhar aquele ondear com o corpo todo, em oscilações que podem facilmente ir dos pés até à cabeça. Ou isso, ou tive muita sorte com o bandeonista.

6 comments:

António Pires said...

Menina-Alice:

Falaste, acho eu - que gosto muito de achar coisas - de três coisas diferentes (e vou dizê-las com todo o meu amor):

1 - O contrabaixo provoca ondas sonoras que reverberam, directamente, e pelo seu tamanho (das ondas), nas paredes do útero das senhoras - é por isso que as guitarras eléctricas são masculinas e o contrabaixo é um instrumento amado principalmente pelas mulheres.

2 - O violoncelo (que é, sem dúvida, um corpo de mulher - cf. em Man Ray) é tocado de «perna aberta», seja por homens ou mulheres. A simples posição do instrumentista cria uma ligação directa à sexualidade intrínseca do violoncelo - que também reverbera, etc...

3 - O bandoneón é o instrumento por excelência do tango, música ero-vibrátil por excelência... E o do rapaz dos Bajofondo, então... OK, ele é bonito (o rapaz) mas o bandoneón que ele toca é mesmo uma obra de arte (viste bem os dourados do objecto???). Em Loulé, durante o concerto, estive quase a ir regatear com ele a compra do bandoneón. Só não o fiz porque entretanto vinte pessoas invadiram o palco, a dançar, e eu sou tímido... Mas hei-de ter aquele bandoneón (o bandoneonista pode bem ficar para ti :)))

Scarlata said...

...e se fossem os dois tocar harpa?
>:>>>

menina-alice said...

Obrigada, António. Faz todo o sentido a tua explicação e é natural a minha confusão. Aquele rapaz do bandonéon... Jesus! E a maneira como ele dançava e sorria a acompanhar as curvas do fole. Nem vamos falar nisso agora. Duvido é que ele te venda o brinquedo, que também é lindíssimo, claro que reparei. Deve ser antigo e tudo.

Ontem também houve invasão de palco (mas induzida) e eu, como tu, também não fui, desperdiçando uma oportunidade... Enfim, uma oportunidade. :D

Francisca Maria, harpa também não me parece. Acho que me fico pelo violoncelo e pelo bandonéon. :P

Scarlata said...

Nao ligues, estou com uma lazeira que nem te digo... ainda nao fiz un puto hoje.

João Lisboa said...

Tens de ler uma lendária prosa do Lima Barreto onde o tipo faz praticamente um Kamasutra completo dos instrumentos musicais (e seus modos de tocar) como sex-toys. O melhor daquilo é que ele se leva completamente a sério.

Ah... e sobre o violoncelo, sem dúvida, sem dúvida nenhuma.

menina-alice said...

Já andei a googlar e não encontro nada. Acabas pois de ganhar o privilégio de me revelar tal preciosidade.