November 05, 2007

a mim também só ocorrem argumentos a favor da violência

A propósito do parto de Catarina Furtado, diz o obstetra à TV Guia que "a Catarina lhe pediu para que a epidural só fosse aplicada quase no final do parto. Ela queria sentir as dores que as mulheres desfavorecidas que não têm acesso à anestesia sentem, afirmou. Só quando estava com quatro centímetros de dilatação é que lhe demos a epidural."


Quatro dedos! Ah, leoa! Houvera mais gente assim solidária e o mundo era um lugar melhor.


(via Womenage a Trois e Mundo Perfeito)

9 comments:

margarete said...

fdp

alex said...

não percebi: então a epidural não é disponibilizada gratuitamente nas maternidades públicas? é que se ela se queria sentir como uma gaja de 3º mundo devia ter aguentado as dorzinhas até ao fim.

Scarlata said...

lol,é a partir dos 4 centimetros que te fazem a epidural...

Acho uma piada a esses comentarios de cerebro-lesa... tem a sorte de poder parir sem dor, mas vai sentir umas dorzitas assim por solidariedade, grande estupida!

lisabel said...

Socorro.

Espero que a Cibele não leia isto (esteve 15 horas em trabalho de parto até um médico «reparar» que afinal tinha de ser cesariana...).

Paulo said...

Solidariedade com as mulheres desfavorecidas. Foda-se. Que puta de lata, que insulto para as ditas. É preciso ser muito imbecil... A gaja nasceu para ser miss universo. Estupidez já tem.

João Lisboa said...

É tudo verdade. Posso confirmar. E, depois do parto, só come na Happy Hour do McDonald's e os babygrows são todos comprados em segunda mão na feira da ladra. Assim foi temperado o aço.

Epidural said...

Digo-vos: foi horrível. Nunca mais quero voltar a tocar naquela mulher. Há pobres menos frígidas.

pennac said...

Bem hajas, Catarina. Tu e os teus quatro centímetros.

Tinta no Bolso said...

vocês perdoem-me mas isto só me faz lembrar a história do mr. 33 centimetros...